Pós-estruturalismo uma forma de compreender a sociedade

O pós-estruturalismo é uma corrente teórica que surgiu na década de 60, seus precusores são da França e Estados unidos, sua concepção ideológica explica as relações de dominação existentes na sociedade a partir de uma visão interdisciplinar.

A perspectiva pós-estruturalista considera a dominação social para além do aspecto econômico, acredita que na sociedade existem diversas formas de dominação que são expressadas em diversas questões como: étnico-raciais, de gênero e de sexualidade.

Isso significa dizer que um determinado grupo social é visto como hegemônico o qual estabelece relações de poder a outros grupos que são vistos socialmente como subordinados.Contrário a teoria estruturalista tradicional, o pós-estruturalismo surgiu com a proposta de quebrar a visão que existe uma verdade absolutas acerca da compreensão social. Sua característica principal é sua interdisciplinaridade, pois rompe com a ideia de um ser humano essencialista e universal defendida pelos estruturalistas, ele permite pensar nas mais variadas formas de experiências vivenciadas em diferentes contextos, por diferentes indivíduos.

Para quem é adepto da teoria pós-estruturalista, as relações de dominação vão para além da economia capitalista, onde não se limita nas discussões sobre xplorador e explorado, ricos e pobres, patrão e empregados, mas sim nas relações de poder que existem entre homens contra as mulheres, dos brancos contra os negros, dos heterossexuais contra os homossexuais, entre outros. São essas outras formas de dominação que os pós-estruturalista questionam, e apresentam a proposta de desconstruir alguns conceitos que foram produzidos culturalmente, resultando na exclusão das minorias.

Outra característica dessa corrente é o uso abrangente das mais diferentes teorias e perspectivas, porém isso não significa que ela seja instável e desordenada. A discussão que ela prioriza baseia-se em três teorias: a Teoria do Discurso, os Estudos Culturais e a Teoria Queer, que não vamos aprofundar neste artigo, mas que ao analisá-las busca romper com qualquer expectativa de encontrar a verdade absoluta e descontruir o puro idealismo.

Com base na visão pós-estruturalista cada uma dessas teorias questiona a sociedade em relação as suas formas de dominação, e evidencia que é necessário quebrar os paradigmas que foram construídos socialmente, dando ênfase a certas discussões e prejudicando determinados grupos sociais.

Outros aspectos importantes a serem observados, como por exemplo, as dimensões de raça, etnia, gênero e sexualidade, é que é preciso considerar fatores históricos, geográficos, sociais, econômicos, políticos, etc.Nesta corrente é analisado as possíveis relações de poder existentes no meio social, ou seja, existem outras formas de poder predominante entre as pessoas dos mais diferentes contextos sociais e culturais, outro exemplo que pode ser dado é a relação de poder que países como Os Estados Unidos exerce sobre países em desenvolvimento.

A interdisciplinaridade aqui considerada envolve aspectos culturais, históricos, econômicos e políticos, não tratando uma questão de forma fragmentada, mas sim agregando diversos conhecimentos que são experimentados pelas pessoas. Desta forma quebra a visão binária das coisas com vista no descentramento do sujeito contemporâneo e analisando sempre considerando o todo e as questões simbólicas que fazem partem da subjetividade do indivíduo.  O pós estruturalismo percebe o sujeito em sua concepção bio-psico-histórico-social-cultural, em sua integralidade, buscando compreendê-lo a partir de sua participação em diversos contextos e sobre influência de diferentes variáveis.

Conheça o Autor.

https://www.facebook.com/cuidedesii/

https://www.instagram.com/cuide_de_si/